Desmundo ( Roteiro)

Mulheres destacadas nesta obra

Baseado em um romance de Ana Miranda, retrata a sociedade de 1570, quando portugueses enviaram órfãs para o Brasil a fim de casar os colonizadores, minimizando o nascimento de filhos com índias, tendo casamentos brancos e cristãos. As órfãs que viviam em conventos, muitas delas queriam ser religiosas, Oribela (Simone Spoladore), uma jovem de 15 anos, se vê obrigada a casar com Francisco de Albuquerque (Osmar Prado), logo de inicio é pressionada a cumprir suas “obrigações de esposa”, querendo um tempo para se acostumar, porém Francisco não é paciente abusando dela , ao tentar fugir pegando um navio de volta a Portugal, é recapturada por Francisco , como castigo fica acorrentada num pequeno galpão, deprimida e ferida, passa dias chorando e tem contato com uma índia,que a leva comida, água e trata de seus ferimentos. Quando sai do cativeiro, Oribela ainda determinada a fugir, se disfarça de homem, vai para vila pedindo ajuda de Ximeno Dias (Caco Ciocler), um português que também morava na região.

Drama – 01:41:00- Sem Estado, Brasil, 2002.

 

Direção Anna Muylaert
Roteiro Anna Muylaert, Alain Fresnot, Ana Maria Miranda e Sabina Anzuategui
Direção de Produção
Direção de Som
Direção de Arte
Direção de Fotografia
Edição ou Montagem
Atriz Protagonista

 

Sinopse
Baseado em um romance de Ana Miranda, retrata a sociedade de 1570, quando portugueses enviaram órfãs para o Brasil a fim de casar os colonizadores, minimizando o nascimento de filhos com índias, tendo casamentos brancos e cristãos. As órfãs que viviam em conventos, muitas delas queriam ser religiosas, Oribela (Simone Spoladore), uma jovem de 15 anos, se vê obrigada a casar com Francisco de Albuquerque (Osmar Prado), logo de inicio é pressionada a cumprir suas “obrigações de esposa”,
querendo um tempo para se acostumar, porém Francisco não é paciente abusando dela , ao tentar fugir pegando um navio de volta a Portugal, é recapturada por Francisco , como castigo fica acorrentada num pequeno galpão, deprimida e ferida, passa dias chorando e tem contato com uma índia,que a leva comida, água e trata de seus ferimentos. Quando sai do cativeiro, Oribela ainda determinada a fugir, se disfarça de homem, vai para vila pedindo ajuda de Ximeno Dias (Caco Ciocler), um português que também morava na região..

(Visited 1 times, 1 visits today)

Isso deve te interessar

LEAVE YOUR COMMENT

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *