Tata Amaral

Tata Amaral

Nascida em São Paulo em 19 de setembro de 1960, Tata Amaral é vista aos olhos de vários críticos como uma das mais importantes realizadoras do cinema brasileiro a partir da década de 1990. Entre 17 e 18 anos entrou para uma organização de esquerda chamada “Liberdade e Luta”, casou e teve uma filha, porém perdeu seu marido em um acidente. Presta Jornalismo e História na USP mas, como não tinha concluído o segundo grau, não pôde seguir nenhum dos cursos.Em 1982 faz Supletivo e passa a frequentar as aulas do Curso de Cinema na ECA-USP, porém como ouvinte, conhecendo o professor Jean-Claude Bernardet, que futuramente viria a ser um dos seus principais parceiros em vários roteiros. Estreou no cinema em 1983, atuando em cargos como assistente de produção, diretora de produção e produtora executiva. Seu primeiro curta-metragem foi um documentário, Poema: Cidade (1986) , co-dirigido por Francisco César Filho. No mesmo ano, realizou o curta “Mude Seu Dial: Um Rádio-Clip com as Ondas do Ar”. Em 1986 e 1994 realizou vários curtas-metragens, parte deles em parceria com Francisco César Filho, então seu companheiro. Recebeu vários prêmios nacionais e concorre em festivais e mostras internacionais, participando ativamente do momento que ficou conhecido como “Primavera do Curta Brasileiro”. Na mesma época, dá-se início também à produção, direção e roteirização de vários vídeos: “Mude Seu Dial” (1986); “SP PAN 360” (1987); “Orgulho” (1992); “Vão Tomar o Santo Nome de Deus em Vão” (1993); “Curta” (1994); “O Cinturão de Hipólita” (1994). Em 1997 lança seu primeiro longa, “Um Céu de Estrelas”, premiado nos festivais de Brasília, Boston, Trieste, Créteil e Havana, sendo considerado pela crítica um dos filmes brasileiros mais importantes da década.Em 2006, criou a produtora Tangerina Entretenimento, em sociedade com sua filha Caru Alves de Souza.
Lança em 2006 o filme “Antônia”, que gerou a série com mesmo nome produzida pela Rede Globo, exibida em 2006 e indicada ao Prêmio Emmy em 2007. ”Antônia” foi desenvolvida durante um período de cinco anos de processo de pesquisa que resultaram nos curtas Jukebox(2002) e Vila Ipojuca (2003) e o documentário “VinteDez” e o livro “Hollywood: Depois do Terreno Baldio”.
Dirigiu a minissérie “Traga Comigo” para TV Cultura e Sesc TV, concorrendo a 4 prêmios, e em 2016 “Traga comigo” é lançada como longa-metragem com a metade da duração, mas com algumas cenas que não haviam sido incluídas anteriormente como minissérie. Tata Amaral tem também participação na área da publicidade, como assistente de direção, com cerca de 100 filmes publicitários no currículo.


* Texto por Ana Izidoro

(Visited 1 times, 1 visits today)
Born on: 19/09/1960

Videos